Home Sobre o Blog Quem somos Contato Midia Kit Categorias


Se dezembro é o mês de por na balança tudo o que foi feito durante o ano, janeiro é o mês de recomeço, de fazer novos planos, sonhar mais… então, continuando com os filmes inspiradores de janeiro, vamos à indicação dessa semana: O fabuloso destino de Amélie Poulain.

Indicado para quem: tem ou gostaria de ter um pouco mais de sensibilidade, fãs de filmes com alguma fantasia, românticos incuráveis e sonhadores.

Este filme não é novo, é de 2001, do diretor Jean Pierre Jeunet e foi tão comentado durante tanto tempo que hoje em dia ou você encontra pessoas que amam o filme ou que detestem (ou ainda, que não viram para opinar hahaha). Obviamente faço parte da parcela que ama o filme e vocês vão já ler o porquê :)

Gosto muito da apresentação dos fatos em narrativa, e em específico como vão apresentando os personagens mostrando o que gostam e o que não gostam e a partir disso você tira suas próprias conclusões sobre a personalidade de cada um. A personagem principal, vivida pela cativante Audrey Tatou, gosta de jogar pedras na água, ir ao cinema para ver as expressões dos demais, quebrar a camada fina do crème brulée, enfiar a mão no trigo, procurar detalhes que ninguém mais vê. Todos esses gostos nos fazem perceber como é doce e simples a personagem Amélie.

Alguém já testou fazer isso na feira? Foi expulso?

A infância de Amélie era solitária pois seu pai achava que ela tinha problemas cardíacos, não podendo sair. Com isso, a pequena Amélie inventava suas próprias brincadeiras e distrações – as cenas iniciais nos lembram mesmo a infância sem eletrônicos, como por exemplo brincar de imitar bichos com as mãos, inventar “brincos” novos com cerejas…

Ó as ideia!

Compreender que Amélie foi uma criança solitária é a chave para entender a dificuldade dela em se relacionar com os outros apesar de ser uma pessoa muito doce. Quando adulta, resolve sair de casa e morar sozinha em Paris, trabalhando como garçonete. Um dia encontra uma caixinha no seu apartamento cheia de brinquedos muito antigos, um pequeno tesouro perdido de uma criança. Determinada a encontrar o dono, Amélie decide fazer diversas benfeitorias (o tal do “fazer o bem sem olhar a quem”, já ouviram?) caso esse seu primeiro plano dê certo. E é a partir desta decisão que ela começa a conhecer de fato as pessoas ao seu redor e vai iluminando de alguma forma a vida delas.

Que tesouro de infância você adoraria rever décadas depois?

Amélie passa a querer organizar a vida de todo mundo, porque por um tempo é o que dá sentido pra vida dela, no entanto tem dificuldades de por tudo nos eixos quando se apaixona (igual que nem todo mundo, né não?)… como toda boa criatura introvertida, não tem coragem (a princípio) de correr atrás, de ir viver de verdade. Até levar uma boa bronca de um dos novos amigos, que sabiamente a lembra que ela não tem ossos de vidro (mais um filme cheio de frases pra guardar na memória com carinho haha!).

“Então, minha pequena Amélie, seus ossos não são feitos de vidro. Você aguenta os chutes da vida.” – TRÁ!

Como quero que vocês assistam o filme, não vou me estender muito mais sobre o que acontece, mas só queria dizer que o romance presente no filme é um dos mais bonitinhos e inocentes do cinema. Com o primeiro beijo mais doce e encantador que eu já vi <3 ps: você vai ficar com a trilha sonora do Yann Tiersen grudada na mente!

(som de suspiros)

(som de suspiros)

A Amélie nos inspira a dar o melhor de si, apreciar as coisas que parecem pequenas e insignificantes e por fim, permitir ser amado(a)!

amelie e nino

Muito amor pra vocês essa semana!

 novas assinaturas-02





O Halloween é comemorado hoje (BUHHHH! ok, parei) e você pode ter sido convidado praquela festinha da fiRma, da escola de inglês ou aniversário temático mas não sabe o que vestir, né? Acontece sempre, todo ano. Nessas horas a melhor saída é procurar ideias simples e usar o que já tem para bolar uma fantasia no melhor estilo Faça Você Mesmo.

Pensando nisso, resolvi testar uma ideia que eu tinha desde o ano passado e mostrar pra vocês o passo a passo. Fantasia de gatinho é manjada? Ok! Mas é fofa, fica bem em todas e é fácil de conseguir um resultado bacana. Então separe os materiais para garantir suas orelhas felinas!

materiais

– Cola quente;
– Tesoura;
– Fita de cetim (quem é de Manaus: tem na Rua do Comércio numa papelaria chamada “Feliz Aniversário” além de qualquer armarinho);
– Alicate;
– Arame (meu pai tinha em casa um rolo enorme, maleável. você encontra em lojas de artesanato ou materiais de construção e algumas pessoas tem em casa, dando bandeira);

Vamos aos 4 passos super simples? Comece cortando uma ponta do arame (se ele estiver no rolo, como o meu), segure com a ponta do alicate sem pressionar, pra não cortar, e entorte uma pontinha pro lado, que mais tarde será o “gancho” da ponta da tiara. Novamente com a ajuda do alicate, mas sem pressionar muito, entorte outra ponta pra cima e continue entortando na mesma proporção uma outra ponta para baixo. Assim você modela as orelhas. Faça o mesmo com a outra.

passo1

Tendo o arame já modelado com as duas orelhas e as pontinhas retas laterais, é hora de criar o gancho para prender a fita de cetim nas pontas dessa “tiara”. Segure a pontinha do arame com o alicate, girando-a para dentro. Repita o mesmo do outro lado. Não precisa deixar um gancho com abertura tão grande quanto o meu, fiz assim para mostrar melhor nas fotos.

passo2

Ganchinhos prontos? Ponha a pistola de cola quente na tomada para esquentar. Depois de uns 5 a 10 minutos você já pode colocar a pontinha da fita de cetim abaixo de um dos ganchos, usar a cola quente para fixar melhor e começar a revestir todo o arame, dando voltas com a fita. A medida que você for cobrindo o arame – sempre apertando bem a fita a ele para não ficar frouxo – vá colocando um pouco de cola quente em determinados pontos do cetim e continue a cobrir. Isso garantirá fixação melhor dele ao arame. Ao final, coloque cola quente na última pontinha e dê a última volta do cetim por cima do local para que fique bem fixo e a ponta não solte. Então corte o que sobrou da fita.

passo 3

Ah, é importante deixar uma ponta de pelo menos 15cm de fita de cetim de cada lado dos ganchinhos, pois você irá amarrá-las atrás cabeça, para poder usar suaas orelhas. Então, depois de ter revestido a tiara, corte dois pedaços do mesmo tamanho para amarrar em cada gancho. Eu cortei a fita de cetim ao meio e dei um nó ao gancho. Bem fácil.

passo4

Pra finalizar, fiz uma make inspirada no tutorial da Nathy Rodrigues do Amamos Makes. Quem quiser saber os passos, tem aqui no post dela. Também cortei mais um pedaço de fita de cetim para fazer um laço na minha coleira  gola da minha camisa. E aí, o que acharam? Espero que salve a vida de alguém nesse Halloween e no próximo carnaval.

chamada halloween

Então é isso, gente! Hoje todas as gatinhas podem ir pra rua, tá liberado! RAWR!

novas assinaturas-nana